sábado, 25 de março de 2017

Bola de trapos

H+a uns dias, o meu neto mais velho chegou a casa e pediu-me se eu lhe fazia uma bola de trapos para um trabalho da escola.

Lá tentei lembrar-me como a minha avó as fazia e saiu isto:








Acabou por sair isto e o miúdo lá foi todo contente. Apesar de não ser nada de especial, deu para me divertir.

domingo, 12 de fevereiro de 2017

O Natal já foi...

... mas eu ainda não coloquei aqui fotos do que fui fazendo para algumas (muito poucas pessoas).

Mais uma Sagrada Família



Presépios 


A moda do conjunto das 4 caixinhas para as primeiras recordações do bebé pegou.
O interior das caixas pequenas também foi decorado, mas com umas decorações diferentes. Não tenho fotos. Esqueci.






Espero que tenham gostado. Um abraço para tdos os que passarem por aqui.




sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O Natal está a chegar...

... e temos de pensar nas lembranças de Natal. Económicas e para poucas pessoas mas algumas serão contempladas.

Para quem quiser será uma "Sagrada Família" estilizada; para quem não desejar dar-lhe essa conotação, será uma representação de uma família, simplesmente.






pormenor


Espero que a destinatária goste tanto como eu gostei de a pintar.




quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Visita ao filho

Há umas semanas, pouquitas, fui visitar o meu filho mais novo que mora em Munique. Não vos vou contar as peripécias desagradáveis que me aconteceram mas a tarde maravilhosa - úniica por causa da chuva; durante 7 dias choveu torrencialmente,  em 4... - que passei visitando a Cidade Velha de Munique, e apesar da chuva, os dias óptimos que passámos, eu e meu marido, na companhia do filho, da nora e do neto de 4 patas LOL (um amor de peludo).
Tirei algumas fotos dessa saída e nos dias em que a chuva, por volta das 5/6 horas da tarde, dávamos umas belas caminhadas, por entre as vivendas situadas ma frente do condomínio onde moram, quando levávamos o Benny à rua.

Na tarde da nossa saída, fomos de comboio para o nosso destino - a viagem dura cerca de 15 minutos, talvez.
Quando saí da estação dei de caras com um edifício que me deixou boquiaberta com a sua beleza. Calculei que fosse uma catedral mas afinal era a Càmara Municipal. É o tal edifício bastab«nte conhecido pelo relógio da torre que tem uma série de figuras que rodam quando batem horas. Desconheço se será de hora a hora mas às 5:00 pm sei que isso acontece; assisti.

Percorremos aquelas ruas com um piso horroroso para os meus ricos pés - ainda por cima estava lesionada de um joelho e com muita dificuldade em andar Grrrr.
Passámos pelo Museu dos Brinquedos e eu e a minha norinha - Verónika - combinámos uma visita para outro dia que foi impedida pela chuva.
Passámos num mercado de rua com bancas abertas. A grande diferença que há das nossas feiras é que aquelas bancas não são desmontáveis, mas fixas e são encerradas quando chega a altura. Será por esta "grande" diferença que a UE queria acabar com as nossas feiras e Mercados de Levante?

Bem , aqui vão algumas fotos que me farão lembrar esta minha viagem.

A Câmara Municipal




Em cima à esquerda podem ver~se as tais figuras que rodam com o bater das horas


Para a posteridade jejeje


O edifício que parece uma torre, é o Museu do Brinquedo


Alguns edifícios que me despertaram a atenção









Nâo é só nas ruas de Lisboa que se encontram pessoas tocando um instrumento, a fim de ganharem uns trocos. Este está vestido com traje regional.



Vista geral do mercado de rua. É só uma pequena parte; é muito maior.



Uma das bancas que me chamou mais a minha atenção pelo seu colorido.


Esta foto faz-me lembrar as bancas nossos mercados; Ribeira, Algés, etc; talvez um pouquito mais "chique"...




Montras de uma loja de trajes regionais, muito procurados quando do Festival da Cerveja. O vidro da montra não permitiu uma melhor visibilidade.




A entrada do condomínio onde o meu filho mora, ainda em fase de acabamento


A parte traseira



Algumas das vivendas que fazem parte do tal bairro de vivendas que existe no outro lado da rua e outras por onde passávamos quando íamos passear o Benny.




Pormenor de uma varanda típica. Infelizmente, não tirei a foto de modo a que trabalhado da madeira ficasse mais visível.


Algumas daquelas por onde íamos com o Benny






Em baixo, à esquerda, com toldo verde, uma gelataria perto da casa deles, que tem uns gelados deliciosos


Finalmente, o famoso Benny


É lindo, não é? E uma doçura.


Recebendo mimos da "mãe".


O pôr-do-sol visto do terraço deles é maravilhoso. A chuva todos os dias nos deu essa benesse.








A despedida


O regresso; um "mar de nuvens". Lindo.


Chegada à nossa Lisboa



Em princípio, para o ano repetimos e dessa vez teremos, com certeza, menos acidentes de percurso e tempo adequado a umas boas passeatas, cujas fotos vos mostrarei.
Desculpem ter-me alongado mas o meu coração ficou com as "baterias" tão carregadas que tive de compartilhar convosco.